Chás para aumentar imunidade no inverno: especialista indica 5 plantas que ajudam a combater tosse e resfriados

Chás para aumentar imunidade no inverno: especialista indica 5 plantas que ajudam a combater tosse e resfriados

Docente do Curso de Nutrição da Estácio e especialista em fitoterapia, Juliana Gonçalves, indica receita de infusão para bronquite e outras doenças respiratórias

Com a chegada dos dias frios, vêm também as tosses e resfriados. Esta época exige um reforço imunológico, que pode ser feito de forma natural, através dos grandes aliados do inverno, os chás. “Todas as plantas possuem fitoquímicos, que são princípios ativos que agem de forma terapêutica no organismo. Então, o que chamamos popularmente de ‘chás’, impactam sim em nosso corpo”, afirma a professora do Curso de Nutrição da Estácio e especialista em Fitoterapia, Juliana Gonçalves.

De acordo com a docente, algumas plantas possuem fitoquímicos antioxidantes que atuam diretamente na imunidade e auxiliam na prevenção e combate de doenças respiratórias comuns durante o período de frio. Juliana cita 5 exemplos para consumo:

1 – Guaco – O guaco é uma espécie muito empregada em afecções respiratórias, principalmente pela sua ação antitussígena e broncodilatadora. As cumarinas presentes na planta, como principal componente, contribuem para o efeito broncodilatador e antiespasmódico. Sua atividade broncodilatadora se dá, pela inibição do broncoespasmo induzido por histamina em traqueia isolada, e relaxante da musculatura lisa da arvore respiratória, provavelmente por bloqueio dos canais de cálcio, expectorante e emoliente. O mecanismo de ação pode estar relacionado com a inibição da musculatura lisa respiratória. ​As cumarinas também exercem efeito expectorante e antisséptico, reforçado pelos sesquiterpenos e diterpenos do óleo essencial.

2 – Malva – A planta inteira exibe propriedades terapêuticas, mas, em geral, os efeitos farmacológicos da malva são atribuídos às folhas e flores, principalmente devido à presença de alguns flavonoides e mucilagens nestas partes. O extrato fluido é indicado para tosse e doenças inflamatórias da mucosa e popularmente as partes aéreas da malva para uso são preparados como infusão, decocção, ou ainda fervida com leite para amidalite, caxumba, febre, asma, cálculo renal, gripe, resfriado, câncer, bronquite, tosse, doenças ginecológicas, hemorroida, abortivo (raiz). As mucilagens podem diminuir a tosse por formação de uma película que protege a superfície da mucosa traqueal.

3 – Gengibre – Possui propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, que além de combater tosses e resfriados, pode auxiliar com dores de garganta.

4 – Eucalipto – O óleo essencial do eucalipto tanto por via oral como inalatória, ação expectorante, fluidificante e antisséptica da secreção brônquica. Independentemente de sua via de administração, é eliminado principalmente por via pulmonar, o que justifica seu extenso uso em doenças das vias respiratórias. Seus princípios ativos mentol e cânfora produzem a sensação refrescante na mucosa nasal.

5 – Alho – Entre suas diversas qualidades, possui propriedades expectorantes e antissépticas, que atuam diretamente na respiração. Por isso, auxilia a combater gripes, tosses e resfriados.

A especialista orienta que essas plantas também podem ser consumidas de outras formas, como na alimentação. “Hoje a gente fala muito do termo fitogastronomia ou culinária curativa, que é trazer essas plantas para a nossa alimentação diária”, explica Juliana.

Porém, a nutricionista alerta para a quantidade a ser consumida. “Lembrando que toda planta tem fitoquímicos que agem no organismo, não podemos consumir o dia inteiro. Para cada planta temos quantidades específicas para um consumo adequado. O exagero também pode impactar de forma negativa na saúde”, aponta.

Para o preparo da bebida, a docente indica que não seja acrescentado açúcar ou outra forma de adoçante, e ainda, que seja utilizada a plantain natura, fresca ou seca. “Os chás industriais, de saquinho, geralmente vêm com pouca quantidade de planta. Então, é preferível sempre a utilização in natura para um melhor aproveitamento das propriedades”, esclarece.

Apesar do impacto das plantas na saúde, Juliana lembra que os chás sozinhos não conseguem ser os responsáveis por garantir a integridade do sistema imunológico, pois a saúde deve ser cuidada de forma integral. “Somente tomar um chá não vai prevenir de a gente ficar resfriado ou gripado. A nossa imunidade é um conjunto de ações, que incluem uma boa alimentação, dormir bem e se exercitar”, afirma.

CATEGORIES
TAGS
Share This

COMMENTS

Wordpress (0)
Disqus (0 )