SETEMBRO AMARELO – Com aumento de 50% de depressão na pandemia, psicóloga orienta como buscar ajuda profissional

SETEMBRO AMARELO – Com aumento de 50% de depressão na pandemia, psicóloga orienta como buscar ajuda profissional

Pesquisa registrou aumento em quadros depressivos e 80% em casos de ansiedade durante a pandemia; estudo também identificou aumento de 88% na busca de psicoterapia online

O Setembro Amarelo é uma campanha que tem o objetivo de alertar para a valorização da vida e conscientizar a sociedade para o acolhimento do outro. Uma pesquisa realizada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) registrou aumento de 80% nos quadros de ansiedade durante a pandemia, enquanto outro estudo divulgado pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) apontou aumento de 50% nos quadros depressivos. Se a pauta sobre a conscientização da saúde mental já era essencial, no momento em que vivemos ela se torna ainda mais urgente.

Segundo o Google Trends, houve um aumento de 88% nas buscas por psicoterapia online o que demonstra também a efetividade das campanhas realizadas. Porém, só o alerta não é o suficiente para garantir um acolhimento efetivo, é preciso que esta pessoa que busca ajuda, encontre alguém a que realmente possa se conectar e atender suas necessidades. Porém, isso pode não ser tão simples.

A busca por um psicoterapeuta pode, muitas vezes, esbarrar em obstáculos como: “Dentre as várias abordagens de psicoterapia, qual é a melhor para mim?”; “Onde procurar um psicólogo?”; “Como saber se escolhi o profissional correto?”; “Eu preciso entender de Psicologia para fazer psicoterapia?”, etc. Todos esses questionamentos podem, inclusive, gerar ansiedade e fazer a pessoa desistir da sua busca.

Então, para ajudar nesta busca,  a Psicóloga, Mestre em Cognição Humana e professora de Psicologia da Estácio, Beatriz Lobo indica alguns pontos que devem ser considerados:  

 

1 – Não existe abordagem ou terapeuta ideal

“Não existe uma abordagem “ideal”. O que existe é uma dupla terapeuta-cliente/paciente que forme uma aliança, um vínculo genuíno e positivo. É sabido e bem consolidado na literatura que o maior fator preditivo para o sucesso terapêutico é o vínculo estabelecido entre a dupla, além de aspectos da pessoa do terapeuta, relacionados com a genuinidade dos sentimentos que ocorrem na relação. O psicoterapeuta precisa ter uma escuta atenta e empática, e muito mais do que a técnica ou a abordagem são qualidades da relação e qualidades da própria pessoa do terapeuta que são fundamentais para o sucesso terapêutico”, orienta a psicóloga.

 

2 – Certifique-se da capacitação técnica do terapeuta

Apesar de não existir uma abordagem ideal, é necessário estar atento à capacitação técnica do profissional, se o mesmo possui formação na área em que está atuando e se o seu registro profissional está ativo. “Nesse sentido, o processo de escolha perpassa escolher alguém que esteja capacitado técnica e pessoalmente para dar conta da sua demanda”, explica a profissional.

 

3 – Você precisa se sentir acolhido e confortável

“Na hora de escolher um terapeuta, certifique-se, além da sua formação, se é confortável para você estar junto dessa pessoa, se abrir e confiar suas dificuldades e partes mais doloridas a ela. Se não funcionar, busque outro terapeuta. Um terapeuta é também uma pessoa, e às vezes nos sentimos bem com algumas, e não com outras, por muitos motivos. Encontre alguém com quem você se sinta seguro, acolhido, respeitado”, indica Beatriz.

 

4 – Onde procurar um terapeuta

Em muitos casos, os profissionais são indicados por amigos ou conhecidos, mas para aqueles que não possuem indicações, existem sites de busca por serviços de saúde, clínicas e organizações que oferecem serviços de psicoterapia. Porém, independentemente de onde se for buscar, é muito importante procurar a referência sobre a qualificação profissional do psicoterapeuta e avaliar se seu registro está ativo. Isso pode ser feito, buscando pelo nome do profissional no site do Conselho Federal de Psicologia https://cadastro.cfp.org.br/ 

 

5 – Se não der certo de primeira, não desista

“É importante saber que existem muitos tipos de psicoterapia e de psicoterapeutas, e que nem sempre vai funcionar de primeira. Portanto, é importante estar aberto para reconhecer como você se sente na relação, e fazer uma escolha com alguém que além de estar capacitado em sua formação, forneça acolhimento, respeito e um vínculo seguro”, finaliza a docente.

CATEGORIES
Share This

COMMENTS

Wordpress (0)
Disqus (0 )