24 mil máscaras para o Comitê de Emergência Covid-19

24 mil máscaras para o Comitê de Emergência Covid-19

Além dos itens de proteção, também foram doadas mil cestas básicas

No quesito solidariedade, o brasiliense está vencendo a disputa contra um adversário invisível e mundial: o coronavírus, causador da Covid-19. Nesta quarta-feira (13), a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) recebeu 2,4 mil máscaras protetoras e mil cestas básicas.  O material, arrecadado por uma empresa e um grupo de aprovados em concurso da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), será encaminhado ao Comitê de Emergência Covid-19, que fará a distribuição.

Os donativos chegaram em dois períodos. Pela manhã, a Vert, empresa especializada em tecnologia, enviou representantes ao Palácio do Buriti para entregarem à titular da Sedes, a primeira-dama Mayara Noronha Rocha, as cestas básicas. “Os itens são sempre bem-vindos”, agradeceu a secretária.

No início da tarde, foi a vez de os aprovados no concurso de 2016 para perito e papiloscopista da PCDF. Eles se reuniram para pedir a nomeação e, simultaneamente, fazer a entrega das máscaras. “A gente resolveu ajudar o GDF e chamar a atenção para a nossa causa de uma maneira diferente”, disse uma das coordenadoras do grupo, Daniella Caetano. “Nada melhor que entregar [as doações] à primeira-dama, que está à frente dessa causa tão nobre”.

As iniciativas – tanto a de doar as máscaras quanto a de requerer a nomeação – foram elogiadas. “São mulheres, jovens, aprovadas num concurso público que não estão em casa simplesmente esperando uma nomeação”, destacou a secretária de Desenvolvimento Social. “Elas já vestiram a identidade de servidoras públicas – que é servir à população – e ajudaram as pessoas com a doação desses itens tão importantes para o combate à disseminação [do coronavírus]”.

Campanha do agasalho

Atenta à mudança climática e à influência dela nas pessoas em situação de vulnerabilidade, a equipe da Sedes já articula uma campanha do agasalho, focada nas doações de cobertores. “Não posso ignorar o frio, que já chegou ao Distrito Federal”, destacou a secretária. “Já pedi um levantamento nos nossos centros Pop [Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua] e aos Cras [Centro de Referência da Assistência Social] para verificar qual a real condição. Em visita a esses lugares, percebi que os itens de cama são muito precários. Cobertor chega a parecer um papel, de tão fino. A campanha vai servir para equipar esses centros de acolhimento no DF”.

CATEGORIES
TAGS
Share This

COMMENTS

Wordpress (0)
Disqus (0 )